Pro League: em série bem equilibrada, FaZe Clan é eliminada pela Dark Zero

Pro League: em série bem equilibrada, FaZe Clan é eliminada pela Dark Zero

Mesmo desfalcada, equipe BR encaixou bons rounds, mas perdeu por 2 a 0

Por Luiz Queiroga


O Brasil começou com o pé direito a disputa do mundial da decima temporada da Pro League, disputado em Tokoname, no Japão. Na madrugada deste sábado (9), a FaZe Clan jogou muito mesmo desfalcada, mas não conseguiu bater a Dark Zero, dos Estados Unidos.

A equipe norte-americana precisou de dois mapas a zero para vencer, mas o placar geral não retrata o que a série significou. Basta olhar as parciais: 7x5 e 7x4.

As duas equipes tiveram seus momentos de protagonismo. Em Banco, a FaZe Clan começou melhor, mas viu a Dark Zero virar as parciais com uma leitura de jogo mais eficaz. Em Consulado, os norte-americanos começaram de forma avassaladora, viram os brasileiros empatarem tudo, mas voltaram a ficar à frente.

Sem ion, a FaZe Clan precisou jogar com ninexT - que estava há um ano sem jogar profissionalmente R6. E o standin não sentiu a pressão, sendo fundamental não só na busca por informação, mas chamando kills importantes - inclusive um 4k. Mesmo assim, não foi o suficiente para que a equipe tupiniquim vencesse.

O Brasil agora só conta com a Ninjas in Pyjamas como representante na disputa do mundial. O confronto diante da Team Reciprocity está previsto para começar 7h da manhã (de Brasília) deste sábado (9).

o confronto [2 a 0]

banco - Dark Zero 7 x 5 FaZe Clan

O primeiro mapa começou muito bem para a FaZe Clan, que soube usar de forma eficiente os drones para avançar até o bombsite de forma segura e objetiva. Com astro e mav limpando a marcação, o plant foi iniciado sem grandes problemas. A Dark Zero respondeu já em seguida, com ótima movimentação de Hyper e Nyx que marcaram de forma cruzada e engessaram qualquer tentativa de avanço.

O duelo foi ficando mais equilibrado, com as equipes vencendo de forma alternada até que a Dark Zero passou a entender o estilo de jogo agressivo da FaZe Clan - que se viu anulada nos rounds seguintes. Dessa forma, a equipe NA chegou ao match point com larga vantagem de 6x2 nas parciais muito por conta da boa coordenação demonstrada tanto no ataque como na defesa.

Sem nada a perder, a FaZe Clan adotou estilo mais agressivo para evitar a derrota no primeiro mapa. E deu certo. Foram três pontos em sequência com muita marotagem e ofensividade, principalmente por conta de mav. 

Acontece que a dose passou da medida necessária: quando os brasileiros ficaram apenas a um ponto de diferença para empatar tudo e chamar o overtime, eles foram mais incisivos nessa agressividade e foram punidos. 

Prevendo essa postura adversária, a DZ guardou posições chaves - principalmente com Nyx no salão principal - para surpreender a FaZe ainda na verticalização via rapel pra fechar o mapa por 7 a 5.

CONSULADO - Dark Zero 7 x 4 FaZe Clan

Ao contrário do mapa anterior, em Consulado o ritmo começou totalmente acelerado por parte da Dark Zero. A equipe abriu três pontos de vantagem sem se preocupar com a agressividade que a FaZe Clan tentava implementar na partida.

Posicionamento e movimentação foram os pontos-chaves para anular essa postura mais incisiva dos brasileiros. No primeiro round, por exemplo, mesmo com uma marcação vertical firme e ainda com o trabalho de Jackal incomodando, os defensores não se desesperaram nem deixaram suas posições no piso inferior.

O primeiro ponto da FaZe só veio quando o time conseguiu, enfim, dominar o mapa - com mav sendo fundamental. Mesmo assim, as individualidades de Hyper, Nyx e BC faziam a diferença e mantinham a DZ à frente.

Assim como em Banco, a FaZe Clan passou a apresentar sua adaptação de forma tardia. Essa melhora ao decorrer dos rounds vinha em sintonia com o crescimento de ninexT, que estava chamando a responsabilidade e sendo a principal virtude da equipe - seja na informação, assim como na trocação.

Com toque de agressividade, a FaZe conseguiu empatar as parciais em 4x4 - apostando muito no elemento surpresa mais uma vez em cima do avanço inimigo via rapel. 

Quando, porém, parecia que o Brasil havia consolidado o melhor momento, a Dark Zero recuperou o fôlego e, com grande atuação de BC, somou todos os outros pontos. Empurrando sempre a marcação da FaZe, que ora estava em bloco, ora apelava para agressividade no mano-a-mano, a DZ fechou o duelo em 7x4.

chaveamento

AGENDA

Fechar Menu